Archive for the 'Geek' category

A Hard day’s Night

Já apareceu aqui no Das Haus, essa semana, um artigo sobre o #brhackday08, o evento do Yahoo que aconteceu no último fim de semana, em São Paulo. Foi uma maratona de dois dias, sábado e domingo (sem interrupções), de desenvolvimento em aplicações do Yahoo.

Para incentivar a galera a varar a madrugada na maratona, providenciaram puffs roxos grandes e confortáveis, que como podem ver, foram bem aproveitados:

Dorme

Continue reading

E-meeter no Yahoo Open Hack Day

O fim de semana foi intenso. Depois de sexta e sábado em trabalho de campo, desbravando rios mata a dentro, cheguei em São Paulo e mal tive tempo de trocar de roupa e substituir os itens da mochila para ir ao Senac Santo Amaro, onde estava acontecendo o Yahoo Open Hack Day Brasil 2008.

Uma maratona de dois dias corridos, sábado e domingo, para pessoas desenvolverem projetos com aplicações do Yahoo. Quando cheguei, a equipe da qual fiz parte estava desenvolvendo um medidor de evento, um eventômetro, ou event-meter, que rapidamente migrou para event-meeter e se transformou no e-Meeter. O tal medidor conseguia captar mensagens do Twitter e uploads do Flickr de pessoas envolvidas em um determinado encontro e medir a intensidade com que esses posts surgiam na Internet, revelando assim o quanto o evento estava bombando.

Formamos o maior grupo do Hack Day, com 11 pessoas: desenvolvedores – a maioria de Python – engenheiros e designers, equipe na qual me encaixei. Criamos uma aplicação com interface para computador, outra para mobile e com leds foi possível também gerar um medidor físico, hardware: conforme a popularidade do evento aumentava, os leds brilhavam mais, acompanhados de uma música, cuja velocidade também variava de acordo com as quantidades de twitters e flickrs.

Passar 21 horas em meio a geeks foi uma experiência legal. Eu já deveria estar acostumada, mas a concentração torna a experiência mais intensa. Animados e aplicados, é delicioso trabalhar com gente criativa e que aproveita cada oportunidade para criar pelo simples fato de ser divertido, sem um grande propósito, exceto o de estar entre amigos desenvolvendo e pensando em como resolver problemas.

Adote um Geek

Por fim, não nos encaixamos em nenhuma das categorias pré-determinadas pelo Yahoo. Criaram, porém, uma nova categoria só para nos premiar: What the Hack was that? – que significa “a galera mandou bem, fez um negócio legal, mas o que diabos é isso e para que serve?”. Hack no seu sentido mais puro!

Abaixo estão vídeo da apresentação, fotos oficiais, logo do nosso projeto e links preferidos do #brhackday08. Continue reading

Gatos e geek na bagunça do escritório

Neste sábado, foi dada a largada de arrumação do escritório. Há anos que não podíamos nos render à compulsão de comprar livros, pois nossas prateleiras estavam completamente saturadas – o que, obviamente, não significa que controlávamos nossa compulsão. Eram livros e mais livros apoiados uns sobre os outros, pilhas de revistas no topo das estantes, tudo abarrotado. A cama já não servia a outra coisa senão apoiar caixas, mochilas, papéis, livros, computadores velhos, rolos de mapas…

Primeiro, nos livramos da cama. Em seguida, compramos caixas e organizadores para ferramentas, costura, e todos os trecos possíveis e imagináveis que acumulamos durante anos. Não sei se já comentei, mas eu tenho um castor geek de estimação: “vai que um dia eu precise deste pedaço de tampa quebrado da caneta bic?”. A coleção inclui cadeado de cabo de aço quebrado, monitores de computador, inclusive preto e branco, celulares antigos, máquinas fotográficas, iô-iô, botões de teclados, adesivos, centenas de disquetes de 5 e 1/4, MDs etc.

Houve um tempo em que eu não compreendia este comportamento castor. Desta vez, fiz diferente: providenciei organizadores de plástico e garanti horas de diversão. Agora, ele tem uma caixinha só para as ferramentas de casa. Outra, só para as ferramentas e parafusos de computadores. Uma caixona enorme para todos os disquetes, placas de vídeo, HDs etc. Tudo no seu devido lugar, fácil de achar e, principalmente, fora do meu caminho*. Sem contar o prazer por resgatar coisas antigas, escondidas há anos.

Continue reading

Canibalismo geek

- Você já viu um HD aberto?

- Não sei. Acho que não. Por acaso é esse treco aqui, com fundo verde e cheio de pontinhos prateados e linhas malucas?

- Não, não. Espere aí. Você vai ver… Prepare-se: é uma das peças mais lindas do computador. É lindo mesmo! O mecanismo, os discos… – enquanto, com um alicate, tenta abrir os parafusos – Há, olhe só, este HD deve ser de 1996. Sabe quanto de memória ele tem? Sabe quanto? 128MB! Cara, é muita coisa. Não é como os HDs da época que tinham… 20MB. São 128! É coisa pra caramba! E ele deve ter uns três discos. Eram raros HDs assim.

Alguns minutos depois, ansioso e saltitante, após terminar de abrir todos os parafusos, ele prepara:

- Feche os olhos… pronto, agora pode abrir:

Continue reading

5 e 1/4

Foi vendo os porta-copos da Supermandolini, com desenhos de disquetes de 5 e 1/4, que lembrei de um convite que fiz para o rbp:

Convite Disquete