Artigo

Achei e é austríaco de verdade!

Se tem algo que todo mundo adora confundir é austríaco com alemão. Na verdade, nem se trata de uma confusão, apenas coloca-se tudo no mesmo saco – num saco de batatas, de preferência -, escreve na etiqueta ALEMÃO e está resolvido. É quase como confundir japonês com chinês: não é a mesma coisa, mas parece, estão ali no mesmo miolo geográfico, pra que complicar?

Por um tempo, eu me irritava e insistia: “descendente de austríaco, não de alemão”. Depois desta fase, passei apenas a incluir: “sim, sou descendente de alemão, na verdade, de austríaco”, inclusão ignorada pela grande maioria. Alguns chegavam a perguntar: “que legal, e você conhece a Austrália?”. Hoje, digo que tenho origem germânica e pronto.

São Paulo é famosa por seu vasto oferecimento gastronômico. Se tem algo que se faz bem nesta cidade é comer. Por muito tempo, estive em busca de um restaurante austríaco, mas tudo o que encontrava era Bier & Bier, Jucalemão e alguns outros, que são bons restaurantes alemães, mas não austríacos. Sim, muitas comidas são iguais ou pelo menos muito parecidas, tem cerveja, apfelstrudel, tudo isso, porém não são austríacos, oras.

Eis que descobri o Wolf’s Garten. Para começar, o logo do restaurante é um Edelweiss, a lendária flor alpina da Áustria. Diferente dos outros restaurantes germânicos, o Wolf’s é um lugar mais requintado. Ele quebra um pouco o perfil que os outros restaurantes reproduzem e oferece um ambiente aconchegante. Não gosto da palavra “requintado”, soa fresco demais, mas quero dizer apenas que: as mesas estão postas, os pratos são caprichosamente decorados, os ingredientes cuidadosamente escolhidos, os chefs vêm à mesa servir e conversar.

Fomos conhecê-lo nesta última semana ao levar minha mãe a seu jantar de aniversário. Contente, ela não só pôde provar delícias austríacas sem entrar na cozinha, como tirou o Alemão do fundo do baú. Meses sem conversar em seu idioma nativo, é sempre uma alegria encontrar quem fala.

Dentre todas as coisas legais do Wolf’s, a mais interessante é que o apfelstrudel é feito com a massa clássica e original, e não com a massa folhada que todo mundo pensa que é strudel. Pela primeira vez, comi um strudel não preparado por ninguém da família, mas igualmente delicioso.

Markus, com “K” e “u”, como ele mesmo costuma esclarecer, e Mônica Wolf são casados e juntos trabalham no Wolf’s Garten (Jardim dos Wolf). Ele é austríaco e ela brasileira. Se conheceram na Espanha, trabalharam juntos como chefs em alguns lugares na Europa e vieram para o Brasil incluir mais um restaurante na imensa lista paulistana de opções.

Agradeço ao Rubens, nosso amigo e habitué do Wolf’s, pela excelente indicação.

Wolf’s Garten:

  • Site: www.wolfsgarten.com.br
  • rua Lisboa, 284. São Paulo – SP. Telefone 11 3088-4376.
  • Não abre aos domingos.

Este blog não tem vínculos com o restaurante indicado, portanto, não se responsabiliza por eventuais informações erradas. Recomenda-se verificar diretamente no site do restaurante, indicado acima.

Comentários (13 comentários)

Sua mãe guarda um alemão no baú???

rbp / July 21st, 2008, 9:09 am / #

Name your day, sir!

rbp / July 25th, 2008, 10:05 am / #

Deixe aqui seu comentário