Artigo

A chita é bonita

De origem provavelmente indiana, este tecido foi muito bem acolhido e incorporado no Brasil desde a sua chegada, ao mesmo tempo em que começavam a ser inseridas as primeiras indústrias no país, muitas delas voltadas para a atividade têxtil, durante o ciclo do açúcar.

Porém, não só de cana vivia o país. A produção de algodão teve um imenso papel no crescimento desta indústria, que se deu inicialmente no nordeste, expandindo-se depois para São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Chita

O dicionário Houaiss define a chita como sendo um “tecido de algodão de pouco valor, estampado em cores” e assim ficou conhecida por muito tempo. Em lojas de tecido, compra-se o metro com muito pouco dinheiro. A criatividade e retomada da cultura popular, entretanto, têm feito da chita um tecido bastante valorizado.

Exposições fotográficas, filmes e livros abordam a história do tecido e trazem a chita à moda.

Chita

Um dia desses, cheguei para almoçar na casa de minha avó, que diga-se de passagem, é uma senhora de muito bom gosto, e ela me mostrou o novo livro que acabara de comprar: Que chita bacana. Enquanto eu o folheava, deu-me um pedaço do tecido, que tempos depois transformei numa calça envelope linda para usar com blusa branca em dias de verão.