Artigo

Cuscuz Marroquino

Cuscuz marroquino

Cuscuz marroquino nada tem a ver com o nosso tradicional cuscuz com tomates e grãos de bico montado numa espécie de bolo ou pudim salgado. Há quem diga que o cuscuz brasileiro é uma herança Árabe trazida pelos portugueses. Apenas substituímos o trigo pelo milho e criamos nosso próprio modo de fazer.

Verdade ou não, o fato é que esta é outra daquelas receitas muito simples e boa para usar em inúmeras situações. Aprendi com minha sogra há alguns anos e, vez ou outra, é solicitada nos encontros da família.

  • Cuscuz Marroquino: (para 2 a 3 pessoas)

– 200g da farinha de cuscuz marroquino

– 200ml de água

– 1/3 cebola bem picada

– 1 dente de alho bem picado

– 1 fio de azeite de oliva extra-virgem

– 50g de manteiga sem sal (não use margarina)

– sal à gosto

– folhas de hortelã para decorar

Coloque toda a água em uma panela grande e leve ao fogo alto. Tempere com o sal, o alho, a cebola e o azeite. Mexa com uma colher de pau e deixe iniciar a fervura. Assim que a água começar a borbulhar levemente, abaixe o fogo e acrescente a farinha do cuscuz. Mexa devagar e sempre. A farinha irá absorver toda a água da panela e os grãos ficarão inchados. Continue mexendo até não haver mais água no fundo da panela. O cuscuz tem de estar bem homogêneo e macio (cozinheiro tem de experimentar a comida a cada passo). Chegando neste ponto, tire-o do fogo e deixe descansar com a tampa fechada por 5 minutos. Acrescente a manteiga e espalhe por tudo, com a colher de pau, enquanto derrete. Acerte o sal e decore com as folhas de hortelã.

Excelente acompanhamento para almoços e jantares. Substitui o arroz e vai muito bem com batata sauté e carne vermelha. Nos mercados, é encontrado ou na seção de importados ou na de farinhas. Geralmente, compra-se em pacotes de 500g (e pode ser armazenado depois de aberto por algum tempo, se mantido longe de umidade). O preço varia um pouco, mas é algo entre 10 e 17 reais.

Cuscuz marroquino

Comentários (2 comentários)

Deixe aqui seu comentário