Artigo

Reciclagem: o que não recicla?

Este é o primeiro de uma série de posts sobre reciclagem.

Em São Paulo, muitos condomínios e residências estão aos poucos se adequando a nova realidade do lixo reciclável. Há alguns anos, este tipo de iniciativa só era possível com ações isoladas, grupos de pessoas que se mobilizavam para entregar ou vender seu lixo seletivo a cooperativas. Hoje, a Prefeitura de São Paulo já tem um programa de coleta seletiva e atende vários distritos da cidade: Aricanduva, Butantã, Freguesia do Ó, Itaim, Itaquera, Jabaquara, Lapa, Pinheiros e Santo Amaro são alguns deles. A lista completa está no site da Prefeitura.

Em princípio, materiais recicláveis são: vidro, plástico, papel e metal. Mas não é exatamente assim que funciona. Antes de mais nada, existem tipos de vidro, de plástico, de papel e de metal que não se reciclam. Outros materiais como pilha, óleo de cozinha e isopor não estão nesta lista básica, mas podem ser reciclados também.

No ib.usp.br, encontrei uma lista do que não se recicla:

  • “Vidros não recicláveis: espelhos, cristal, ampolas de medicamentos, cerâmicas e louças, lâmpadas, vidros temperados planos.”
  • “Plásticos não recicláveis: cabos de panela, tomadas, isopor, adesivos, espuma, teclados de computador, acrílicos.” [observação minha: isopor é reciclável sim]
  • “Papéis não recicláveis: adesivos, etiquetas, fita crepe, papel carbono, fotografias, papel toalha, papel higiênico, papéis e guardanapos engordurados, papéis metalizados, parafinados ou plastificados.”
  • “Metais não recicláveis: clipes, grampos, esponjas de aço, latas de tintas, latas de combustível e pilhas” [observação minha: pilhas são recicláveis sim]

Muitos desses materiais não reciclamos pelo simples fato de que no Brasil ainda não temos a tecnologia disponível para isto. Mas é preciso ficar muito atento ao que é verdade e o que é mito.

Na listagem acima, por exemplo, diz que pilha não é reciclável. Entretanto, recicla-se pilha sim. O que acontece é que ela não pode ser classificada como metal, deve ser separada dos outros tipos de recicláveis em uma nova categoria, pois o processo de reciclagem é diferente, mais complexo do que os demais.

 

Posts em Das Haus Die Frau sobre o tema:

Sites externos relacionados:

Comentários (12 comentários)

Danilo, a empresa que conheço que faz este tipo de serviço, de reciclagem de pilhas, é a Suzaquim, em Suzano/SP.

Na cidade de São Paulo, eu não conheço nenhuma. Talvez exista, mas eu não tenho esta informação. Também não sei dizer para onde são encaminhadas as pilhas recolhidas pela Drogaria São Paulo.

Obrigada pelo comentário :-)

alickel / March 4th, 2008, 12:28 pm / #

amei o seu texto me ajudou muito

yyasmim / August 27th, 2009, 8:32 pm / #

Deixe aqui seu comentário