Artigo

Boi de piranha e Sino de vaca

Ontem aprendi mais uma. Duas, na verdade.

Aprendi que a expressão “boi de piranha” surgiu no pantanal. Quando os boiadeiros precisam atravessar um rio cheio de piranhas com o gado, eles escolhem o animal mais fraco, já doente, o machucam para sangrar e jogam na água para atrair os peixes carnívoros. Com o resto do rebanho, atravessam o rio, em outro ponto mais afastado, sem perigo.

Eu sabia que gado usava sino no pescoço. Famoso “sino de vaca”. Eu sabia também que os tais sinos serviam para facilitar encontrar a vaquinha perdida no pasto. Mas o que eu não sabia é que em gado tropeiro (aquele que faz travessia; é transportado) o sino é colocado no animal mais calmo, assim, com o passos lentos, o sino vai balançando devagar – plin-plin… plin-plin… plin-plin – e este som dita o ritmo do caminhar de todo o rebanho.

Comentários (2 comentários)

Gado também é (bovino-)cultura!

rbp / January 10th, 2008, 12:12 pm / #

Deixe aqui seu comentário