Artigo

Alimentando Gatos

alimento_gatos_01.gif

 

Quem tem gatos, sabe que estes bichanos são absolutamente espertos, carinhosos e exigentes. É sobre a exigência que eu vou falar.

Todo manhã sou despertada pelo miar dos meus gatos. Gandalf e Malu param em frente a porta do quarto e miam incessantemente. Por vezes, resolvem pular na maçaneta para abrir a porta, que por acaso permanece trancada desde que aprenderam esta artimanha.

Levanto para averiguar o problema e eles se embolam nas minhas pernas me guiando até a cozinha. Noto que não se trata de falta de água ou de comida, pois os potinhos estão cheios, entretanto, eles permanecem sentados, na frente do comedouro, miando.

Carinho? Pode até ser também, mas o que eles querem de verdade é que você troque aquela água velha e aquele meio pote de ração que também já está sem gosto, não é?

Imaginem, agora, se eu tivesse de jogar fora a ração velha do potinho cada vez que fosse alimentá-los? Não há bolso que alimente esta frescura. Por outro lado, eu também não gostaria de comer coisa velha. Tantas vezes recusei o arroz de ante-ontem. Pois bem, foi por isto que desenvolvi a eficiente “Técnica da Enganação” (talvez funcione com crianças também).

A ração chega do supermercado naqueles pacotes imensos e pesados, que ficam guardados no armário. Para facilitar a vida deste ser humano provedor de alimento – eu -, comecei a armazenar uma pequena quantidade de ração em um pote de plástico menor, na plateleira dos bichanos. Poderia ser uma lata, um tupperware ou qualquer outra coisa parecida.

A “Técnica da Enganação” consiste em pegar a ração velha do potinho dos gatos, jogar dentro deste pote de plástico com ração nova, dar algumas boas sacudidas para que a velha se misture ao resto e recupere aquele cheiro de comida fresca. Então, limpo o potinho dos gatos e coloco a ração “novinha” para eles, que lambem os beiços de tanto apetite. Funciona que é uma beleza!