Artigo

Catedral de Praga

Para mudar um pouco de assunto e falar de algo diferente de comida e neve…

Todo mundo achava o máximo quando dizíamos que íamos passear em Praga. Até meus cunhados se mudarem para lá, nunca havia me ocorrido ir especificamente para a República Checa. Praga não estava no meu top ten de lugares a conhecer, como aparentemente estava no de muita gente.

Pegamos um trem de Munique para a capital Checa. A viagem inteira é muito bonita e gostosa, mas foi literalmente chegando em Praga que eu entendi porque tanto as pessoas ficavam eufóricas com a cidade. Bom, eu não tenho fotografias para mostrar, porque eu não consegui tirar uma foto. Eu nunca estivera diante de algo realmente impressionante que me fizesse parar para olhar sem conseguir mover um único dedo em direção ao clique da câmera. Eu não consegui fotografar!

Estávamos em pé de frente para a janela conversando, enquanto o trem já diminuia a velocidade, vagarando em direção a estação. Passávamos sobre uma ponte: o rio Vltava com a seqüência de pontes ao longo do horizonte, ao fundo o castelo com a catedral no topo da montanha, a cidade inteira crescendo às margens do rio, para a direita e para a esquerda, coberta de neve, enquanto pássaros sobrevoavam algum poste no primeiro plano. Cinematográfico. Me segurei para não sair aplaudindo a vista, alí do trem. A foto não tirei, mas a cena foi forte o bastante para ficar marcada na memória.

A Catedral é impressionante a qualquer hora do dia e a cidade vista do alto do Castelo, coberta de neve, parece de brinquedo:

Praga

Praga