Artigo

IV Concurso de Fotografia Árvores de São Paulo e uma breve reflexão

A prefeitura de São Paulo, junto a outros parceiros, está promovendo o 4º Concurso de Fotografia Árvores de São Paulo. O prazo para envio de imagens é 07/08/2009 e cada participante poderá enviar até três fotografias de árvores localizados no município de São Paulo (no site está o regulamento completo).

Quero participar deste concurso, sobretudo, porque é um excelente treino para fazer fotografias temáticas. É muito mais fácil quando a professora pede para fazer um desenho livre, e cada um faz aquilo que sabe melhor, do que quando pede um tema restrito, principalmente se aquele tema não é o seu forte. Fotografar árvores não é o meu, por exemplo. Assim, este tipo de concurso acaba se tornando um desafio pessoal muito legal.

Mas mudando um pouco de assunto, e chegando onde que realmente queria chegar com este post, é interessante ler a chamada para o concurso no contexto do corte de árvores da Marginal Tietê, em São Paulo, que está ocorrendo desde a semana passada.

Foi iniciada uma obra de expansão de pistas na Marginal, para melhorar o fluxo de veículos, e para isso as árvores do canteiro central estão sendo removidas. O trânsito é, atualmente, o maior problema na cidade de São Paulo. É, pelo menos, sem dúvida o que mais me incomoda. As políticas direcionadas para solucionar este problema, entretanto, são claramente paleativas. Já está muito claro que aumentar números de pistas nas vias, proibir circulação de caminhões durante o dia, restringir acesso a ônibus fretados no centro, criar sistemas de rodízios de veículos etc, são medidas que funcionam – para os primeiros meses. Pouco tempo depois, a situação já está “normalizada”, com quase 300km de congestionamento em dias normais, sem chuva, sem ser saída para feriado, sem algum acidente grave.

O corte de árvores é apenas o estopim de uma crise que já está há anos anunciada. E devo concordar que estou junto com os “abraça árvore”, porque estão acabando com a arborização urbana. Estão transformando a cidade em lugar para carros e não para gente. São Paulo está com os dias contados (e eu também para cair fora dessa cidade).

O concurso é interessante pois traz esta reflexão: “…é parte de um esforço da Secretaria do Verde no sentido de levar o paulistano a olhar mais para suas árvores, a zelar mais por elas. As lentes revelam, não só para o fotógrafo, mas também para todos os paulistanos, diferentes interações que temos com nossa arborização. Às vezes detalhes curiosos, às vezes um pouco de nonsense, muitas vezes interação com a cultura urbana, outras vezes facetas menos felizes, como vandalismo e depredações. Atentam para o fato de que a sobrevivência das árvores em nossas ruas depende de cada um de nós e da forma como nos relacionamos com elas.” (Prefeitura da Cidade de São Paulo, em http://portal.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/meio_ambiente/concursofotografia/0001).

É irônico, entretanto, a prefeitura chamando os cidadãos para zelar mais pelas árvores da cidade, trazendo à tona esta reflexão, uma crítica às “facetas menos felizes, como vandalismo e depredações”, mas trocando canteiros arborizados por vias automotivas.

Comentários (0 comentários)

Não há comentários neste artigo até o momento.

Deixe aqui seu comentário