Artigo

Transamazônica no estado do Pará

Uma viagem de cunho geográfico, para conhecer todos os grandes rios de que ouvimos no colégio: Araguaia, Tocantins, Xingu, Tapajós e Amazonas. Ver de perto o resultado de tantos anos de políticas desenvolvimentista, integracionista e expansionista. A Transamazônica. O crescimento da região Central e Norte do Brasil. O que se faz com a floresta? De um lado, extensas áreas de proteção ambiental. De outro, grandes pastos repletos de palmeiras babaçus. Pontos de partida para muita reflexão.

Por mais que eu busque me distanciar do conhecimento geográfico, o meu país me fascina e ver sua história de perto é ainda mais empolgante.

No google maps está o roteiro de nossa viagem. Foram três dias de carro, saindo de Brasília, passando por Goiás, Tocantins até chegar no Pará.

Pará

As fotografias são de trechos da BR 230, a Transamazônica, no estado paraense. A estrada Inicia-se com uma pequena porção asfaltada, mas logo substitui-se pelo chão de terra.

Pará

A ponte revela as condições da estrada há poucos anos. Agora, todavia, uma nova ponte de madeira, mão única, dá passagem aos poucos carros e inúmeros caminhões que ali transitam. Apesar da estrada relativamente erma, é neste ponto em que encontramos algum congestionamento: uma fila de três caminhões aguarda a passagem de outro que segue na mão oposta.

Pará

O gado magro comumente compõe a cena da estrada abandonada.

 

Leia mais:

Comentários (2 comentários)

Deixe aqui seu comentário